lomadee

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Estudantes do ‘Cidadão do Mundo’ dividem experiências positivas vividas no intercâmbio


Três meses em outro país, aprendendo uma nova língua e outra cultura, adquirindo novos conhecimentos e na bagagem, de volta para casa, muita experiência para ajudar a transformar o Maranhão. Foram esses os relatos dos 62 estudantes do programa ‘Cidadão do Mundo’, que acabaram de chegar do intercâmbio no Canadá e nos Estados Unidos, e foram recepcionados pelo govenador Flávio Dino, na tarde desta terça-feira (29), no Palácio dos Leões.

O Programa, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), tem por objetivo que jovens egressos ou que estudam na rede pública com idade entre 18 e 24 anos, e que estejam frequentando uma instituição de ensino superior há pelo menos um ano, possam imergir em outra cultura e alcançar o domínio funcional da língua inglesa, francesa e espanhola – conforme escolha feita.

“É uma oportunidade de fazer intercambio, aprender um outro idioma, adquiri conhecimentos culturais que vão ajudar nas suas carreiras profissionais e acadêmicas. É importante para o nosso estado porque dignifica que esses estudantes estarão mais aptos a usar bem outros programas do Governo. Notadamente, aqueles que estão fazendo universidade poder ter acesso a curso de mestrado, doutorado, pós-graduação, porque eles adquiriram habilidades, capacidades e conhecimento novos, por isso o programa é um grande sucesso e vai continuar agora em 2017”, anunciou aos estudantes o governador Flávio Dino.

O retornou se deu em duas partes. O primeiro grupo, com 12 estudantes, desembarcou no aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís, no domingo (20), retornando da cidade de Boston, nos Estados Unidos. O segundo chegou na madrugada de segunda-feira (21), com 32 estudantes vindos das cidades de Vancouver e Toronto, no Canadá. Com a chegada desses estudantes, encerra a edição 2016 do programa.

Entre eles, a estudante de Direito da Universidade Federal do Maranhão, Gabriela Costa, que passou os últimos três meses em Boston, nos Estados Unidos. Segundo ela, a experiência é difícil de ser descrita e a oportunidade única. O que antes, para Gabriela, oriunda de escola pública, não passava de planos, se tornou realidade e abriu um leque enorme, deixando seus olhos atentos para o futuro, dela e do Maranhão. “Este intercâmbio criou em nós sonhos que nem imaginávamos sonhar. E agora, a gente acredita em uma sociedade em que ricos e pobres tem a mesma oportunidade. Eu que nasci no são Cristóvão nunca pensei que essas coisas pudessem acontecer comigo”, destacou a estudante.

De Toronto, Canadá, o estudante de Direito da Universidade Estadual do Maranhão, Gabriel Palombo, trouxe gratidão pela oportunidade que o fez se tornar um Cidadão do Mundo. “O programa, para mim, é extremamente positivo, porque foi a primeira vez dentro da história do Maranhão, que o Governo realmente teve interesse em investir em educação, mandando jovens que, sem essa oportunidade, não teriam condições de enfrentar esse desafio e aumentar os limites do estudo, do campo profissional e sobretudo do desenvolvimento linguístico. O programa dá ao aluno um campo de visão mais amplo, elimina as limitações que nós enfrentamos no estado quanto a educação e nos dá oportunidade de perceber que o mundo é muito maior do que imaginamos”, avaliou o jovem.

Balanço

O secretário de Estado de da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, apresentou um balanço da primeira edição do programa. Foram 1761 inscritos no programa até chegar aos intercambistas finais – que passaram por curso de imersão e teste de idiomas – oriundos de 15 municípios maranhenses. Jhonatan informou que o investimento foi de R$ 2,9 mi, incluindo providencias como passaporte, visto, passagem, material didático, seguro, hospedagem em casa de família, suporte no exterior, além de uma bolsa de estudos, pago via Fapema. O investimento deixou o Maranhão com o melhor custo benefício quando comparado ao investimento feito por outros estados que têm programas similares.

O resultado foi o total sucesso do programa, que terá uma nova edição. “Significa que o Governo iniciou e concluiu a primeira edição do programa cidadão do mundo com sucesso. É um programa pioneiro no Maranhão, de intercâmbio internacional, criado pelo Governo Flávio Dino, e é motivo de orgulho para todos nós que o programa tenha disso muito bem-sucedido nessa primeira edição. A partir dos depoimentos que nós ouvimos, fortalece ainda mais a continuidade do programa e a relevância que ele tem para internacionalizar o conhecimento cientifico, a articulação do Maranhão com outras instituições e com certeza abrir novos horizontes profissionais para cada um desses jovens”, pontuou Almada.

Edição 2017


A seleção para participar do programa em 2017 já começou a ser realizada. A primeira fase aconteceu no último mês de julho, com a inscrição de 300 candidatos, e início do curso de imersão. No mês de dezembro ocorre a etapa final: um teste de idioma com a nota mínima de sete pontos. Somente 70 candidatos serão classificados, referente o número de vagas nesta segunda edição. Os países escolhidos para o intercâmbio são Canadá e Argentina.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...