lomadee

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Iema inaugura rede de ensino técnico no Maranhão e prepara inovações para 2017


Com apenas um ano de funcionamento, as unidades de ensino técnico em tempo integral do Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) já têm importantes resultados a comemorar. As conquistas vão da participação e troféus garantidos pelos estudantes em concursos e competições nacionais e internacionais até à melhoria da alimentação equilibrada servida nas escolas. Perspectivas positivas que serão ampliadas em 2017, que entre outras inovações, terá o ensino de robótica e programação para todos os cursos técnicos da educação de ensino médio em tempo integral.

“O grande mérito do Iema em 2016 foi que conseguimos implementar a rede de educação profissionalizante. Com as três unidades plenas e as 13 unidades vocacionais, saímos de 0 unidades para 16 unidades em 2016”, destacou o secretário de Ciência Tecnologia e Inovação (SECTI), Johnatan Almada.

Com as 16 unidades, 600 estudantes estão cursando o ensino médio e técnico em tempo integral em São Luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim e outras 2.651 pessoas receberam qualificação profissional em todas as regiões do Estado. Entre os cursos, estão a produção de sorvete, artefatos de couro, agricultura orgânica, cooperativismo, inglês básico dentre outros.

Resultados

Nos concursos, os destaques de 2016 foram o desempenho dos alunos da educação técnica de tempo integral que ganharam bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, o vice-campeonato nacional no Torneio Juvenil de Robótica, classificação para a Campanha Internacional de Robótica de 2017 graças a essa vitória, além do vice-campeonato na Mostra Brasileira de Foguetes.

Para quem participou diretamente dessas conquistas, como Alef Araújo, de 14 anos e que é estudante do Iema de Pindaré – Mirim, a conquista foi um marco.

“Nunca imaginei que um dia poderia estar no Rio de Janeiro competindo pela minha cidade, pelo meu estado. Agora vou competir fora do país. É algo incrível! Foi uma surpresa para nós, treinamos um semestre inteiro, tivemos um bom entrosamento”, relatou.

Também no Iema de Pindaré-Mirim, graças as refeições balanceadas e ao acompanhamento nutricional oferecido aos estudantes, 40% deles tiveram uma melhora no Índice de Massa Corpórea (IMC), saindo de estágios de desnutrição e subnutrição. As refeições, aliás foram um dos pontos positivos apontados pelos pais e alunos em pesquisa de satisfação que apontou que 65% estavam satisfeitos. Eles também elogiaram instalações como laboratórios, bibliotecas e o corpo docente.

Avaliação e resultados positivos que se refletiram na grande procura pelas unidades em 2017, quando 6.587 estudantes maranhenses se inscreveram para participar do processo seletivo para uma das seis unidades plenas do Instituto.

“Uma característica fundamental do modelo é conciliar educação, ciência e tecnologia no currículo. Aliando isso à estrutura da escola, internet, laboratórios, biblioteca, quadra poliesportiva, tudo isso propicia um estímulo muito grande para que esse aluno possa se formar, ele se torna um jovem com a capacidade muito maior, com um desenvolvimento muito maior do que ele teria se visse esse currículo de uma maneira isolada, fragmentada”, avaliou o secretário Almada.

Vanguarda

Além das três novas unidades de ensino médio e técnico em tempo integral que começam a funcionar em 2017, que são as de Axixá, Coroatá, São José de Ribamar e Timon, uma das inovações para o Iema este ano é o currículo. Disciplinas como robótica e programação e leitura e interpretação textual, além de raciocínio lógico e método científico passam a ser conteúdos transversais e passarão a ser trabalhados em todas as disciplinas, como detalhou Johnatan Almada.

“Essas inovações vieram de estudos de futuro, que foram realizados pelo Instituto de Pesquisa e Econômica Aplicada – Ipea e que constataram que num horizonte de 30 anos, uma das megatendências mundiais é a internet das coisas e aí são cruciais os conhecimentos sobre programação e robótica para um melhor preparo para o novo mundo de trabalho que tem sido construído. No caso de estudos sobre linguagem, textos, método científico, será incluído para que esses estudantes estejam preparados, saiam sabendo ler, escrever, interpretar corretamente”, explicou o secretário.

Na unidade de Timon, os cursos técnicos de equipamentos biomédicos e informática biomédica também são pioneiros no estado. “É a primeira vez que esses cursos serão ofertados no Maranhão, seremos um dos poucos do Brasil e esses estudantes estarão capacitados para atuar na área médica de toda aquela região Metropolitana de Teresina onde há uma grande demanda e também em qualquer outro estado do país”, finalizou Almada.

Oportunidades

Também este ano os primeiros estudantes do Instituto farão intercâmbio Iema do Mundo. Lançado no final do ano passado, o programa vai permitir que seis estudantes cursem um semestre inteiro do Ensino Médio no Canadá ou Argentina.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...