lomadee

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Técnicos debatem estratégias para formalização de cooperativas de couro


Gestores da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (Seinc) e da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) debateram, no último fim de semana, estratégias para formalização das cooperativas coureiras instaladas no município de Ribeirãozinho. A ideia é que a empresa júnior da Uema preste assessoria às cooperativas, desde a criação, processo produtivo e comercialização, com supervisão técnica prestada pela Seinc.

Para o secretário de Estado de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, a proposta vai incentivar uma cultura empreendedora no município, fazendo com que os alunos do Iema Couros, após a capacitação, recebam incentivos para que montem seu próprio negócio. O Iema Couros é a primeira escola de couro, inaugurada, no ano passado, pelo governador Flávio Dino, em Ribeirãozinho.

“Estamos buscando, com entidades parceiras, fomentar o espírito empreendedor em cada morador para que eles, também, tenham seu negócio. Cursos e capacitações sobre os diferentes tipos de gestão são fundamentais para que eles possam conhecer melhor as técnicas de gestão”, afirmou.

O Maranhão, atualmente, é o 13º exportador de couro do país e o quarto maior do Norte Nordeste. Com ações voltadas ao fomento da cadeia na Região Tocantina, o Governo do Estado, por meio da Seinc, está trabalhando para tornar o polo coureiro uma referência regional e nacional.

A população está sendo capacitada no primeiro Iema voltado exclusivamente para o couro, o Iema Couros e, também, na unidade móvel contratada pelo Governo junto ao Senai. O objetivo é que os cinco curtumes de Ribeirãozinho absorvam a mão de obra que está sendo formada, contribuindo ainda mais para a geração de emprego e renda na região.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...