lomadee

quarta-feira, 22 de março de 2017

Governo do Estado especializa PMMA para combater assaltos a bancos em regiões rurais


Equipes do Comando de Operações e Sobrevivência em Área Rural (Cosar), da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), realizam operação preventiva e repressiva em municípios do interior do estado. Essas forças são especialmente treinadas para combater assaltos a bancos em regiões rurais do estado. As missões se revezam nas regiões de Presidente Dutra e Bacabal. O trabalho é vinculado ao Comando de Policiamento Especializado (CPE) que coordena, também, equipes de apoio nos municípios de Centro Novo, Vargem Grande, Maracaçumé, Gurupi e Carutapera e o Centro de Operações Táticas (COE), que atua em Buriticupu. O efetivo está há mais de cinco meses nessas cidades.

O cronograma de trabalho policial nas áreas inclui abordagens, monitoramento, incursões, barreiras e rondas permanentes. As regiões de atuação são as que apresentam as maiores possibilidades de ocorrências de assaltos a bancos e são utilizadas como rotas de fuga de quadrilhas. “É um conjunto de operações que só encerram quando o objetivo for alcançado, que é a contenção dos casos. O trabalho surte efeito, pois soubemos de quadrilhas esquematizadas para atacar nestas áreas ou adjacências que tiveram seus planos abortados. Todas essas regiões serão cobertas por grupamento especial”, explica o comandante do CPE, tenente-coronel Antonio Carlos Sodré.
Saiba mais: Governo investe na formação de tropas de elite para combater assaltos bancários

Paralelamente às ações do Cosar na garantia da segurança nessas regiões, o comandante Geral da PMMA, coronel Frederico Pereira, estrutura a implantação de mais de 10 Unidades Táticas das Cidades (UTCs), que vão operar permanentemente. Cada UTC cobre três municípios e, dependendo da amplitude de área, vai alcançar, também, localidades adjacentes. A estrutura inclui viaturas, policiais treinados e armamento de alto calibre. “São equipes que passaram por treinamentos específicos e têm plenas condições de combater estes crimes”, enfatiza o comandante do CPE. As primeiras UTCs foram criadas no ano passado.

CPE

O CPE tem em sua estrutura grupamento militar da Tropa de Choque, Cosar, Cavalaria, Rondas Ostensivas Táticas Móveis (Rotam), Comando de Operações Especiais (COE) e Companhia de Polícia Rodoviária (CPRv). Age em parceria com equipes do Centro Tático Aéreo (CTA) e da Superintendência Especial de Investigação Criminal (Seic) da Polícia Civil. Presta suporte ao policiamento na Região Metropolitana de São Luís, e, atualmente, está com operações nos bairros Liberdade, Bairro de Fátima, Coroadinho, Maiobão e Cidade Olímpica.

Treinamento intensivo


O plano de formação do Cosar tem foco em atividades em áreas remotas e de difícil acesso. São operações intensas em áreas de selva, com apoio de equipes do Exército. Há instrução sobre embarcações, aulas de tiro tático e são organizadas operações rurais (treinamento de sobrevivência em matagal e mata fechada).

Os participantes trabalham, também, o combate em ambiente confinado – residências e prédios – semelhante ao que recebe a SWAT, tropa de elite da polícia dos Estados Unidos. Em outras etapas do curso são apresentadas noções de explosivos, caçador militar, tiro de elite, técnicas especiais de abordagem, patrulhamento tático, gerenciamento de crise e salvamento em altura.

Criado em 2015, o grupo integra planejamento estratégico do governo Flávio Dino para combate a estes crimes. O efetivo é destacado para os municípios do interior do Estado, onde atuam em apoio às polícias das regiões impedindo assaltos em agências bancárias, correios, lotéricas e estabelecimentos afins. O Cosar do Maranhão tem como modelo o grupo militar de Pernambuco, que é referência no país.

A atuação do Cosar culminou com saldo positivo no balanço do trabalho em 2016. Somaram 4.426 abordagens realizadas a pedestres, carros particulares, vans, táxis, motos, bicicletas e ônibus; as apreensões de 87 armas de fogo e 36 armas brancas; e condução de 32 suspeitos e 21 boletins de ocorrências, nas ações promovidas na capital e interior do Estado. O grupamento recuperou ainda R$ 85 mil em dinheiro, fruto de assalto a agências bancárias no interior do Estado.

Reconhecimento

Nesta quarta-feira (22), em solenidade no município de Marabá, no sul do Pará, o comandante geral da PMMA, Frederico Pereira, recebeu o ‘Facão de Guerreiro da Selva’, por ter participado do ‘Curso de Guerra na Selva do Exército Brasileiro’, no Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS). É a maior condecoração concedida a um militar pela formação no CIGS, considerada a melhor do mundo pelas estratégias envolvidas. Na ocasião, um efetivo maranhense participa de visita de intercâmbio e instrução com os alunos que estão realizando o Estágio Básico de Combatente de Selva (EBCS) no 52° Batalhão de Infantaria de Selva (BIS).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...