lomadee

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Investimentos de mais de R$ 47 milhões são anunciados na abertura da 10ª Agritec


A Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) do território Sertão Maranhense, iniciou nesta quinta-feira (6) com ‘pé direito’. Na solenidade de abertura foi anunciado investimento de R$ 47 milhões para georreferenciamento de glebas estaduais e regularização fundiária, além de contratos com instituições financeiras no valor de R$ 790 mil. A Agritec vai até o dia 8, neste sábado no Parque de Vaquejada Antônio Pedro, em Paraibano.

Esta é a primeira Agritec do território Sertão Maranhense e a 10ª realizada pelo Governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela SAF, Agerp, Iterma) e parceiros – Embrapa, Sebrae, movimentos sociais (MIQCB, Fetraf-MA, Fetaema, Aconeruq, MST) e prefeitura de Paraibano.

Do montante de R$ 47 milhões, R$ 42 milhões serão destinados ao Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) para promover o acesso à terra para 600 famílias do estado. Outros R$ 5 milhões serão direcionados à emissão de 4 mil títulos de terras. Para Jefferson Coriteac, secretário-adjunto Jefferson Coriteac, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), órgão do governo federal, a medida tem como objetivo levar dignidade ao campo. “Em menos de um ano, pela segunda vez estamos indo ao Maranhão atender demandas que estavam paradas por longos períodos. E o que estamos fazendo é uma questão de cidadania, é levar documentos para que os agricultores possam acessar políticas públicas do Governo Federal”, explica.

Em seu discurso, o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, enfatizou que a cidade de Paraibano foi escolhida pela importância para a região Sertão Maranhense. “A Agritec é importante porque significa que nós estamos aqui reunindo produtores para ter a oportunidade de tecnologia, de nós tratarmos experiências, cursos, eventos que são importantes para a capacitação da produção familiar”, estacou. Durante a solenidade de abertura foram assinadas e anunciadas diversas ações que beneficiarão os agricultores familiares do território. Uma dessas ações foi o termo de adesão do Projeto Dom Helder Câmara, onde inclui o estado do Maranhão no programa de ações focadas para o semiárido, contribuindo assim para a redução da pobreza rural e das desigualdades no semiárido.

Entregas

Foi realizado também durante o evento a entrega de sementes, notbooks, assinatura do Programa de Aquisição de Alimentos- PAA, dos Quintais Produtivos dentre outros, como o anúncio do programa Arca das Letras que no Maranhão vai beneficiar 30 municípios do Mais IDH e, na solenidade foi beneficiado o município de São Francisco do Maranhão.

“Tenho 20 anos de luta sindical voltado para agricultura familiar, e nunca vi um governo se preocupar com agricultores familiares do nosso Estado, como este governo, o governo Flávio Dino. Então, peço que todos nós possamos participar e aproveitar bastante essa oportunidade, porque esse espaço está rico de informações e conhecimentos para o agricultor do território Sertão Maranhense”, enfatizou Chico Miguel presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema).

Para o diretor de Assentamento e Desenvolvimento Rural do Iterma, Pedro Pascoal essas parceiras quem ganha são os agricultores familiares, para o desenvolvimento e qualidade de vida, “Todos esses ganhos vão à direção principal que é a valorização da produção, porque os indicadores sociais do nosso estado só vão continuar a melhoria que nós estamos alcançando, na medida que a nossa economia cresça, e o caminho mais rápido, efetivo para a economia do Maranhão crescer não há dúvida que é por intermédio da produção”.

Railton Sousa, chefe de gabinete da prefeitura de Paraibano, na solenidade falou em nome do prefeito Zé Hélio. “É uma satisfação receber em nosso município essa feira que irá beneficiar os agricultores da nossa região, além disso, ficaremos felizes em mostrar a potencialidade de nosso município que tem um povo forte e trabalhador. Paraibano é conhecida como a capital brasileira da abóbora e será parceira na realização da Agritec”, concluiu.

Na oportunidade Maurício Lima, Gerente do Sebrae na Unidade Regional em Balsas e José Noleto, Gerente do Sebrae UR em Presidente Dutra entregaram para o Secretário o Estudo da Cadeia Produtiva da Abobora na Região de Colinas e Paraibano e o Balanço da Agritec 2016.

“Entregamos o estudo da abobora para o Governo do Estado no intuito de apresentar a potencialidade que a abobora possui na região e fundamentalmente estabelecer uma conexão com uma parceria para destravar determinados gargalos na produção. O Sebrae aponta um estudo da abobora bastante significativo economicamente com movimento de mais de 20 milhões de reais ao longo da cadeia produtiva da abobora desde a produção até a comercialização e o envolvimento de mais de 2 mil famílias, isso mostra o quanto economicamente o estudo da abobora é importante”, explicou Noleto.

Agritecs

A Agritec integra um conjunto de ações que tem como objetivo principal o desenvolvimento e fortalecimento do setor rural de todo estado do Maranhão, levando conhecimento, por meio de oficinas, palestras, cursos e acesso às novas tecnologias fáceis e de baixo custo aos agricultores familiares do estado. Além da Agritec de Paraibano, serão realizadas mais quatro Agritecs este ano, nos municípios de Barra do Corda (território Centro do Maranhão), Santa Luzia (território Vale do Pindaré), Itapecuru Mirim (território Vale do Itapecuru) e Cururupu (território Baixada Ocidental).

Retrospectiva

Em 2016, as Agritecs movimentaram R$ 10.087.851,13 em comercialização e contratos com instituições financeiras e capacitaram mais de 7 mil agricultores familiares. Em dois anos (2015, 2016) foram movimentados R$ 13.173.255,33 e capacitados 12.543 agricultores.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...