lomadee

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Secti participa da apresentação do Plano de Trabalho 2017 da Fapema


O Maranhão ampliou, na atual gestão do Governo do Estado, os investimentos em ciência em tecnologia. A meta é da continuidade a essa política pública, este ano, por meio do Plano de Trabalho da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) 2017, apresentado durante solenidade realizada no Palácio Henrique de La Rocque, em São Luís, na terça-feira (12). A Fapema é uma instituição do Governo do Estado vinculada a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, afirmou que o sucesso dos programas na área de ciência e tecnologia, no Maranhão, é resultado da prioridade que o Governo do Estado tem proporcionado a esse setor. “Vivemos em um momento de crise econômica muito agudo no país, mas, o Governo do Maranhão, graças ao trabalho de gestão fiscal, tem preservou as margens de investimentos para as políticas sociais e, também, para o fomento à pesquisa. A Fapema é prova disso tanto é que nós incrementamos o número de bolsas, criamos o maior programa de bolsas de iniciação científica júnior deste estado, temos investimentos em publicações e artigos, temos um orçamento efetivamente gasto, muito maior do que em anos anteriores". Ele afirmou o Governo do estado está priorizando educação e a ciência, setores que estão dialogando para a construção de Maranhão melhor.

Segundo o presidente da Fapema, Alex Oliveira, o Plano de Trabalho organiza as atividades na área de ciência, tecnologia e inovação. “Nesses dois anos de governo estamos ampliando, de maneira ordenada, o número de bolsas de pós-graduação", afirmou. O plano, segundo ele, modificou as formas de ação da fundação. "Os editais não são mais partes centrais do plano e sim instrumentos de seleção, o que temos de mais importantes são os programas. Junto deles, existem chamadas públicas para que possamos fazer seleções para os projetos, traçando programas que têm metas e iniciativas; é assim que pretendemos fazer com que a ciência chegue mais longe e atenda aqueles que precisam dela”.

“Estamos presenciando, hoje, a apresentação de um plano ousado, com investimentos da ordem de R$ 50 milhões, e na contramão do que acontece no Brasil. Aqui no Maranhão temos que reconhecer que o governador Flávio Dino tem mantido os investimentos em ciência e tecnologia e isso é reconhecido também pela comunidade acadêmica”, relatou o deputado estadual Bira do Pindaré. Para a reitora da Universidade Estadual da Região Tocantina (Uema Sul), Elizabeth Fernandes, o momento fundamental para essa universidade, a primeira do interior do Maranhão, que está iniciando suas atividades. "Realizamos pesquisas com o auxílio da Fapema, através do edital Ignácio Rangel, e esse plano de trabalho contribui com a nossa pesquisa e pós-graduação”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...