lomadee

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Cadeia de ovinocaprinocultura beneficia mais de 200 famílias maranhenses


Mais de duzentos criadores de ovinos e caprinos estão sendo beneficiados com as ações do Governo do Maranhão voltadas para a cadeia produtiva de ovinocaprinocultura em 13 cidades do estado. Neste último mês, o Sistema SAF – composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) – concluiu a entrega de 237 trituradores forrageiros que auxiliarão no processamento dos alimentos dos animais. A ação tem o objetivo de dar autonomia aos agricultores familiares de pequenas unidades de produção, de forma integrada, competitiva e sustentável, mediante o estímulo à difusão e adoção de novas práticas de manejo dos animais.

A ação beneficia 237 famílias de 13 municípios das regiões do Baixo Parnaíba e do Vale do Itapecuru. Os municípios são Araioses, Brejo, Buriti, Chapadinha, Magalhães de Almeida, Santa Quitéria do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São Bernardo, Tutóia, Vargem Grande, Urbano Santos, Paulino Neves e Presidente Vargas. Cada beneficiário receberá fomento no valor de R$ 2.700 e terá em sua área a implantação de capineira, com a intenção de promover a segurança alimentar dos animais, além das 237 forrageiras para o processamento de alimentos dos ovinos e caprinos.

“O governo fez sua parte. Agora só depende de nós”, declarou entusiasmada dona Iracema Alves, criadora de ovino e caprino de Vargem Grande. Em Vargem Grande, cerca de 20 criadores e suas famílias foram beneficiados com a entrega de forrageiras.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, destacou que o governador Flávio Dino tem o desenvolvimento do Maranhão como meta e que isso é possível a partir da produção dos agricultores familiares e que o fortalecimento das cadeias produtivas tornará o estado mais produtivo. “O Maranhão tem potencial em diversas cadeias e estamos trabalhando para dar condições aos pequenos criadores de produzir e fortalecer ainda mais a agricultura familiar”, destacou.

No mês de fevereiro, cerca de 30 técnicos da Agerp foram orientados sobre manuseio de forrageiras. Segundo o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, os técnicos vão ajudar os criadores a manusear os equipamentos, além de acompanhar as ações e prestar assistência técnica. “A capacitação é importante porque os técnicos são agentes de transferência de tecnologias. São eles que prestarão assistência técnica direta aos criadores de ovino e caprino, de forma que o criador consiga processar os alimentos aos animais corretamente”, ressaltou.

Ao todo, o Governo do Maranhão desenvolve 10 cadeias produtivas no Maranhão. A SAF trabalha para desenvolver sete dessas cadeias: feijão, mel, caprinos e ovinos, mandioca, avicultura caipira e duas de hortifruticultura (caju na região do Baixo Parnaíba; e abacaxi no município de Turiaçu).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...