lomadee

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Mutirão realiza cirurgias ortopédicas na região de Imperatriz


Como parte das medidas emergenciais anunciadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), para Imperatriz, o mutirão de cirurgias ortopédicas dará início às cirurgias nesta sexta-feira (26) e prosseguirá até domingo (28). O objetivo é atender, inicialmente, 44 pacientes, dos 160 previstos para ação, no Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto.

A unidade realizou, no último sábado (20), etapa de avaliação médica e exames pré-operatórios dos pacientes. A equipe do Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto agendou avaliação médica com 88 pacientes da região, 60 compareceram, e 44 foram encaminhados para cirurgia ortopédica, entre elas, oito artroscopia. Durante a etapa de avaliação, um total de 30 radiografias e 160 exames laboratoriais. Esta semana, ainda como parte do atendimento, avaliação cardiológica e com anestesista.

Maria da Conceição Alves de Sousa, de 57 anos, de Imperatriz, será operada nesta sexta-feira (26). Em 2015, fraturou o tornozelo direito, devido uma queda da garupa de uma moto. Há um ano e dois meses, ela deveria ter realizado uma nova cirurgia para retirada do material de síntese, formado por placas, parafusos, fios e ligas metálicas. O procedimento cirúrgico é necessário após a solidificação da área fraturada. “Estou muito ansiosa para me aliviar das dores”, disse a paciente que já realizou todos os exames pré-operatórios.

“Quero me livrar da muleta”, disparou Luiz Soares Filho. Com 51 anos, o morador de Imperatriz tem dificuldade para andar. A operação para resolver o problema do ligamento cruzado anterior e do menisco marca o fim de uma espera que teve início em 2014. “Estou muito feliz”, comemorou o paciente que será operado na próxima sexta-feira (26).

No cenário de intervenções que o Governo vem realizando em vários setores de Imperatriz, com ações de grande impacto na saúde, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destacou o suporte do Governo para o município no atendimento de situações prioritárias. “O Governo sempre se colocou ao lado do município para resolver as questões. Temos que pensar a saúde enquanto uma rede, onde pouco importam as questões partidárias e eleitorais, mas muito mais a população, por isso temos nos colocado ao lado dos municípios para resolver essas questões”, disse o secretário Carlos Lula.

O alto índice de acidentes de moto é apontado como uma das principais causas para a crescente demanda por este tipo de atendimento de cirurgias ortopédicas na região. É o caso da assistente administrativa, Patrícia Santana, de 31 anos. Vítima de acidente de moto em 2015, Patrícia sofre há quase dois anos com a rejeição de uma platina no braço, correção que só pode ser feita com uma nova cirurgia para a retirada do material.

Como este tipo de atendimento não está caracterizado como emergência, Patrícia diz ter sido informada que não havia previsão para que casos como o dela pudessem ser atendidos pela rede municipal de saúde em Imperatriz. “Eu já havia perdido a esperança, me disseram que eu teria que entrar na lista e esperar pelo menos mais uns dois ou até três anos para ter essa cirurgia, o que agora eu vou conseguir com o mutirão de cirurgias ortopédicas aqui em Imperatriz; eu estou emocionada e muito feliz”, afirmou.

Para o diretor administrativo do Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto, Felype Hanns, há uma grande expectativa da população com o início do mutirão. “É uma demanda reprimida não só em Imperatriz, mas na região, há muitos pacientes de trauma que não estão sendo atendidos, por isso, há um esforço do Governo com a proposta de continuar realizando, inclusive, essas cirurgias de forma eletiva”, avaliou Felype Hanns.

Para o secretário municipal de Saúde, Alair Firmiano, a parceria com o Governo agrega muitas melhorias na agenda de saúde da população da Região Tocantina. “A ajuda do Governo é absolutamente importante, sobretudo porque além de atender muitas cidades da região, Imperatriz recebe também pacientes de outros estados, daí a parceria fundamental entre Estado e o município de Imperatriz nesse apoio à saúde local”, disse Alair.

Em 2016, somente na modalidade de investimentos diretos do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde, o governo do Estado direcionou R$ 5 milhões para a saúde do município de Imperatriz. Durante a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Imperatriz, em 11 de maio último, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, fez ainda um balanço das ações de saúde já realizadas pelo Governo na cidade, investimentos cuja manutenção mensal chega a cerca de R$ 20 milhões.

Mais investimentos na saúde
Além do mutirão de cirurgias ortopédicas, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, anunciou ainda o início da oncologia pediátrica e destinou R$ 500 mil para a Secretaria Municipal de Saúde como ações em caráter de emergência que visam beneficiar o sistema de saúde de Imperatriz. Recentemente, o Governo Federal reduziu os recursos destinados a Imperatriz para o custeio de vários procedimentos médicos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Outra medida anunciada, em fase de dependência da aprovação por parte da União dos Gestores Municipais, é a proposta do Governo em ampliar as modalidades de atendimento oferecidas no Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, com a inclusão definitiva dos serviços de alta complexidade em ortopedia, cardiologia e neurologia na unidade.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...