lomadee

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Ações de combate ao mosquito Aedes são reforçadas pelo Governo do MA em áreas de maior infestação



A força tarefa do Governo do Estado em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Secretarias Municipais de Saúde (Semus), para combater o mosquito Aedes Aegypti, tem concentrado esforços nas visitas domiciliares dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e na implantação de 20 novos veículos para aplicação de inseticida Ultra Baixo Volume (UBV), tradicionalmente conhecido como ‘Fumacê’, e 6 seminovos doados pelo Ministério da Saúde (MS) para o controle da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, totalizando 50 veículos.

Na última sexta-feira (22), cinco carros fumacê realizaram aplicação de UBV, no bairro Maiobão, que pertence ao município de Paço do Lumiar, como parte das ações de combate ao mosquito na região metropolitana. A aplicação de UBV combate o mosquito na fase adulta e é realizada em ciclos.

No município de Paço do Lumiar, o ciclo de aplicações foi iniciado dia 4 de janeiro e estará completo no próximo dia 29. Ao final do terceiro ciclo, terão sido alcançados um total de 1.236 quadras e em torno de 53 mil imóveis. Apenas na região do Maiobão, com a utilização dos cinco carros fumacê, por dia o alcance é de 190 quadras e um total 5.175 mil imóveis, segundo o Núcleo de Endemias de Paço do Lumiar.

“A aplicação do UBV é a única forma de eliminar o mosquito adulto. Estamos completando o terceiro ciclo de aplicação em Paço do Lumiar, que é o segundo município do estado a terminar essa etapa de enfrentamento. Nesse processo de atendimento à emergência de saúde pública, o Estado tem melhorado toda a estrutura de trabalho de campo e apoiado tecnicamente as equipes de vigilância epidemiológica”, explica a chefe do Departamento de Epidemiologia da SES, Graça Lírio.

A região do Maiobão foi classificada como alto a médio risco pelo último Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRA) – que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito. “Com o apoio do governo do Estado, está sendo possível aliar o trabalho dos agentes de endemias e assim realizar o controle vetorial no município com mais eficácia”, ressalta o prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro.

A meta do Ministério da Saúde (MS) é reduzir o índice de infestação por Aedes Aegypti para menos que 1% nos municípios brasileiros, para diminuir o número de casos de doenças transmitidas pelo mosquito.

Em 2015 foram notificados 7.662 casos de Dengue no Maranhão, sendo 2.143 em São Luís, com dez óbitos confirmados. As cidades mais endêmicas do Estado foram Campestre do Maranhão, Presidente Médici, Bequimão, Senador Alexandre Costa, Turilândia, Barra do Corda, Nova Olinda do Maranhão, Paraibano, Peri Mirim, Pinheiro, Buriti Bravo e Buriticupu.

O Maranhão está abastecido de 35.165 litros de óleo vegetal, que cobre 76.440 quadras, e de inseticida Malathion para o uso de UBV.

Visita Domiciliar
No Plano de Enfrentamento também está a intensificação da campanha entre janeiro e junho de 2016, com a inspeção de todos os domicílios, instalações públicas e privadas, aumentando as visitas de controle do mosquito com inspeções mensais até fevereiro e bimestrais a partir de março.

Atualmente, o Estado possui 15.800 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e 5.400 Agentes Comunitários de Endemias (ECE), totalizando 21.200 profissionais envolvidos diretamente no combate a proliferação das larvas do mosquito.

O combate larvário é fundamental e depende da participação popular para garantir bons resultados. Em Paço do Lumiar o ciclo de controle larvário será encerrado no dia 31 de janeiro e, apenas este ano, já alcançou 20.635 imóveis.

“Nosso apelo é para que o trabalho de combate aos focos continue, pois o tempo de vida do ovo em contato com a água é muito grande, podendo chegar a um ano. É necessária a participação solidária de todos para que o foco seja a remoção dos resíduos que podem acumular água e virar um criadouro”, afirma a secretária Municipal de Saúde de Paço do Lumiar, Aila Freitas.

Até essa sexta-feira (22), em todo o Brasil, 7,4 milhões de visitas para eliminação dos criadouros do mosquito e orientação sobre os cuidados de prevenção foram registradas no Sistema Informatizado de Monitoramento da Presidência da República (SIM-PR).

Esse número representa 15,2% dos 49,2 milhões domicílios urbanos, de acordo com o primeiro balanço da Sala Nacional de Coordenação e Controle (SNCC) para combate ao Aedes aegypti e enfrentamento à microcefalia. No Maranhão, 90 municípios alimentaram o SIM-PR e 178.447 imóveis já foram trabalhados e/ou recuperados.

Para o controle larvário, a SES disponibilizou para todas as 19 regiões de saúde, 720 Kg de larvicida PYRIPROXYFEN (1g – 500 litros) para o tratamento dos depósitos que armazenam água infestada ou não.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...