lomadee

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Governado do Estado apresenta pacote de ações para o Sertão Maranhense


Reconhecendo a importância da região do Sertão Maranhense, o governador em exercício, Carlos Brandão, anunciou, neste sábado (7), em passagem pelo município de Colinas, um pacote de ações e investimentos que beneficiará a população da região em diferentes áreas, como saúde, educação, infraestrutura e saneamento. Durante a agenda em Colinas, o governador em exercício visitou o novo escritório da Agerp e nova agência do Banco do Brasil na cidade, inauguradas no mesmo dia.

Na oportunidade, também foi inaugurado o Restaurante Popular de Colinas, o escritório da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), foi feita a entrega de carro para assistência técnica a agricultores familiares e entregue um poço no bairro de Alto do Bode, que reforçará o abastecimento de água na região. Foram entregues também um ônibus escolar e uma ambulância, além da assinatura do acordo de Cooperação Técnica para atender 20 municípios da região com assistência técnica, fomento e regularização fundiária e Termo de Adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), para atender oito municípios.

“A prioridade do Governo é o Maranhão todo e hoje eu estou como governador em exercício, essa foi uma oportunidade que o governador Flávio Dino me deu de estar aqui na região de onde eu sou e anunciar vários benefícios municipais e regionais. É um dia de muita emoção saber que estamos atendendo o anseio não apenas de moradores deste município, mas de toda essa região”, afirmou Carlos Brandão, durante solenidade na Praça Central de Colinas, ao frisar que os investimentos refletem o olhar cuidadoso do Governo do Estado com a cidade de Colinas e os demais municípios da região.

Segundo o secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, esses investimentos revelam a parceria continua do Estado com os municípios, que seguirá ao longo da gestão, garantindo ainda mais investimentos. “Mais do que ações do Governo, que beneficiam Colinas, são ações que integram a nossa região, que mudará a vida da população e que terá impacto econômico e social em todo o Maranhão. A diretriz do governador Flavio Dino é clara, de gerir de forma cada vez mais articulada com os prefeitos”, explicou Márcio Jerry.

Ao lado do Carlos Brandão, o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, assinou o Acordo de Cooperação Técnica para atender 20 municípios da região com assistência técnica, fomento e regularização fundiária e do Termo de Adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), para atender oito municípios, com investimentos de R$ 913 mil.

Ainda na área de Agricultura Familiar, além da entrega de sementes de arroz e milho, do programa Mais Semente, foi disponibilizado o Termo de Credenciamento para agricultores familiares se inscreverem no programa Quintais Produtivos e receberem kits de irrigação, adubos e sementes. O objetivo é oferecer ao agricultor familiar estrutura para produzir o ano inteiro em área próxima à sua residência. Serão 10 quintais para cada município incluído. “A pedido do governador Flávio Dino e de Carlos Brandão garantimos esse conjunto de investimentos que vai impulsionar a produção da agricultura familiar de Colinas e da região”, destacou o secretário Adelmo Soares.

A cidade ainda ganhou uma ambulância, entregue pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula. A população comemorou, já que, quando necessário, os doentes utilizavam somente a ambulância da rede municipal, do Samu.

Restaurante Popular

Gerido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), o Restaurante Popular de Colinas é a 14ª unidade em funcionamento, reforçando a política de ampliação da rede de restaurantes populares, alcançando também os municípios do interior do estado. São equipamentos com refeições balanceadas e equilibradas por dia, ao valor de R$ 2, beneficiando 700 pessoas por dia só em Colinas.

“É a expansão da política de segurança alimentar e nutricional, uma determinação do governador Flávio Dino. No próximo levantamento do IBGE, nossa meta é reduzir o número de pessoas que estão em insegurança alimentar e equipamentos como os restaurantes populares têm o papel fundamental nessa missão. Aqui vamos servir refeições de qualidade, feitas e acompanhadas por nutricionistas, cursos de capacitação dentro do restaurante, oficinas de chefes mirins e a compra de produtos da agricultura familiar, para gerar renda do próprio município. Hoje, na inauguração, nós já temos alimentos oriundos da agricultura familiar”, informou o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista.

A dona de casa Keila Torres, 31 anos, levou a pequenas Eliziane, de dois anos, para almoçar no novo restaurante popular e aprovou. “Achei muito bom, porque o valor nutricional é bem rico, ela está tendo aqui todos os nutrientes que ela precisa consumir diariamente e a esse preço nos ajuda bastante”, opinou a mãe.

Pacote de ações

Dentre as medidas previstas para beneficiar as famílias que vivem no Sertão Maranhense estão: a reforma das praças Dias Carneiro e Henrique Leite, localizadas no centro de Colinas e que vão ganhar nova configuração com trabalho paisagístico; reforma das escolas de ensino médio C.E. Maria José Macedo e C.E. João Pessoa, as unidades atendem 1.100 estudantes e receberão novos equipamentos e climatização; e edital para implantação de uma unidade do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) com 12 salas de aula, auditório, refeitório, biblioteca e quadra poliesportiva coberta. Ainda na educação, Colinas será contemplada com ônibus escolar novo e equipado, além da aquisição de equipamentos e móveis para o Centro de Ensino Médio do Pavio, povoado existente em Colinas.

O Governo do Maranhão também trabalha impulsionando a produção rural familiar da região com a implantação do programa ‘Mais Renda’ contemplando 1.350 beneficiários. Na área da segurança, a delegacia da cidade será reformada e será instalada uma base do Grupo Tático Aéreo em Presidente Dutra para reforçar as ações na região. Na área da infraestrutura será construída a estrada entre Sucupira do Norte e Pastos Bons. A obra vai diminuir o trajeto a São Luís em 13 quilômetros e colaborar para reduzir o número de acidentes e custos com frete.

Haverá a reforma e aquisição de equipamentos para o Hospital Carlos Macieira, que passa a funcionar como maternidade. Foi anunciado, ainda, a instalação da Ciretran em Colinas, que atenderá toda a região, e a realização da primeira Agritec de 2017, no município de Paraibano, no período de 6 a 8 de abril.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Associação criminosa é desarticulada em operação do Gaeco, Ibama e Polícias

Foram executadas 13 prisões de envolvidos no esquema.
Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 7, realizada na sede da Procuradoria Geral de Justiça, em São Luís, o Ministério Público do Maranhão e as Polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal e Ibama apresentaram o balanço da Operação Ouro Negro, que cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em residências e depósitos em São Luís e fazendas no interior do estado.

As equipes apreenderam, somente em São Luís, 32.580 kg de carvão vegetal. Em Barra do Corda e Fernando Falcão, o Centro Tático Aéreo da Polícia Militar destruiu fornos de produção de carvão.

Também foram apreendidos documentos na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) relacionados a processos administrativos de autorização de extração de madeira em fazendas de Sucupira do Norte, Buriti, Parnarama, Santa Quitéria e Caxias.

O Grupo de Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) informou que a associação criminosa também é composta por policiais militares, servidores públicos das secretarias de Estado da Fazenda (Sefaz) e de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), donos de carvoarias, motoristas, transportadores, dentre outros membros.

Foram presos preventivamente Roberto Carlos dos Santos Bastos, Jaison Douglas Costa, Narciso de Ribamar Moreira Filho, Rogério Canals Martins, Ivanildo Caldas Porto, José Ribamar Cunha Torres (servidor da Sefaz) e os policiais militares Merval Frazão dos Santos Filho e Washington Sousa Belfort; e tiveram prisão temporária Leidinaldo dos Santos Silva, Alci Lopes Viana, Renato Viana Santos, Carlos Magno Mota Everton e José de Arimateia de Sousa.

Também foram apreendidos documentos na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) relacionados a processos administrativos de autorização de extração de madeira em fazendas de Sucupira do Norte, Buriti, Parnarama, Santa Quitéria e Caxias.

FISCALIZAÇÕES

Fiscalizações anteriores, iniciadas em julho deste ano, resultaram na apreensão de outros 15 caminhões carregados com mais de 300 mil quilos do produto.

Nesta etapa da Operação Ouro Negro, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Presidente Dutra, Colinas e Guimarães.

Na avaliação do procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, o trabalho em conjunto das instituições que combatem o crime organizado foi essencial para desarticular a rede que causava danos ao meio ambiente. “O combate à corrupção é uma bandeira do Ministério Público. A ação articulada com as polícias e o Ibama resultou no sucesso desta operação”, avaliou.

Para o promotor de justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Urbanismo e Patrimônio Cultural (CAOUMA) do MPMA, Luís Fernando Cabral Barreto Júnior, essa operação tem uma importância estratégica ao combater o desmatamento e, por consequência, os impactos sobre os recursos naturais. “O Maranhão tem índices de desmatamento extremamente elevados. A supressão da vegetação ocasiona a perda da biodiversidade e dos recursos hídricos, além de danos ambientais de natureza bastante complexa”.

O coordenador do Gaeco, promotor de justiça Marco Aurélio Rodrigues, explicou que a operação terá continuidade a fim de evitar novos desmatamentos e a produção, transporte e comercialização de carvão de origem ilegal.

AUTORIDADES

Participaram da entrevista coletiva os secretários de estado da Fazenda e de Segurança Pública, Marcellus Ribeiro e Jeferson Portela; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão, Paulo Moreno; o delegado federal Júlio Sombra, o coronel Luongo, representando o comando geral da PM; a analista ambiental do Ibama, Ciclene Brito; o delegado-geral Lawrence Melo e o delegado Roberto Fortes, coordenador-geral da operação na Polícia Civil.

Operação apreendeu mais de 30 toneladas de carvão.

domingo, 29 de maio de 2016

Governo articula instalação de empresa produtora de tomates no Maranhão


O tomate é uma das hortifrútis mais consumida pelos maranhenses, embora a maior parte dos produtos que hoje são comercializados nos supermercados sejam produzidos em outros estados. Para incentivar a produção agrícola no Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), está incentivando a retomada da produção desse e de outros itens no estado, o que contribuirá com uma redução do preço desses produtos, além da geração de emprego e renda para os maranhenses.

Para incrementar a produção, a Sagrima está articulando com o Grupo Plantec, especializado em atividades de produção, beneficiamento e comercialização de tomates, a instalação de uma unidade de produção no estado. Representantes da empresa, que tem sede no Espírito Santo, visitaram diversos municípios, como Fortaleza dos Nogueiras, Nova Colinas e Sucupira do Norte, acompanhados de técnicos da Sagrima, na segunda quinzena de maio, para conhecer melhor as potencialidades do estado e avaliar as condições para o cultivo do tomate.

A equipe ficou surpresa com as capacidades de produção do estado. “A impressão que tivemos do Maranhão é totalmente diferente do que se ouvia falar. A gente chegou aqui e viu um estado produtivo, com muita potencialidade de expansão, muita água, solo bom, pessoas trabalhando. Estamos com uma expectativa muito boa e surpresos com as vantagens daqui”, afirmou Alexander Ramalho, um dos representantes do Grupo Plantec.

A empresa pretende, no segundo semestre deste ano, testar dez variedades de tomate em solo maranhense para escolher o tipo que será cultivado em larga escala no estado a partir do ano que vem. Atualmente, o Grupo Plantec fornece uma média de 3.500 caixas de tomate por semana para supermercados maranhenses, vindos do Espírito Santo. Com a produção no Maranhão, a tendência é que o preço do item diminua, por conta da redução de gastos com frete.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, a chegada desse empreendimento representa um grande avanço rumo à autossuficiência na produção do tomate e de outros hortifrútis. “A presença de uma grande empresa como essa fortalece a cadeia produtiva da hortifruticultura, uma vez que incentiva os agricultores locais a produzirem e fornecerem para a empresa, de forma integrada, além de gerar empregos diretos e indiretos, fomentar a economia local e aumentar a arrecadação do Estado”, destacou.

Estima-se que a instalação do Grupo Plantec no Maranhão possa gerar, em um prazo de dois anos, mais de 400 empregos diretos. Domingos Cesconetti, fundador do Grupo Plantec, também esteve na comitiva que realizou a visita técnica ao estado e elogiou o trabalho do Governo do Maranhão para atrair investimentos. “A equipe da Sagrima foi muito atenciosa conosco, nos acompanhando nas áreas com maior potencial. Tem tudo para dar certo, dependendo apenas do teste para ver qual material se adapta melhor na região”, afirmou o empresário.

Representantes do Grupo Plantec e técnicos da Sagrima em visita técnica ao interior do Maranhão. Foto: Divulgação.


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Ministério Público garante condenação por feminicídio em Sucupira do Norte


Ocorreu no último dia 8, na Câmara Municipal de Sucupira do Norte, a sessão do Tribunal do Júri de Raimundo Nonato Oliveira, o "Raimundo do Peixe". O réu foi condenado a 21 anos e nove meses de reclusão pela morte de sua companheira, Jhonha Martins da Silva, e tentativa de assassinato de Domingas Martins da Silva, mãe da companheira. Os crimes aconteceram em março de 2015, no povoado Feira da Várzea.

Após o crime, o acusado fugiu, tendo sido parado em uma barreira da Polícia Rodoviária Federal na BR-010, no município de Porto Franco. Lá, os policiais encontraram, dentro do carro, uma munição calibre 38 não deflagrada. Raimundo do Peixe, então, confessou que possuía um revolver, que havia enterrado, e foi autuado por posse ilegal de arma de fogo. No dia seguinte, o réu confessou ter matado sua companheira.

O Ministério Público, representado pelo promotor de justiça Thiago de Oliveira Costa Pires, defendeu a tese de crime de feminicídio qualificado contra Jhonha da Silva e tentativa de feminicídio qualificado contra Domingas da Silva. O crime ocorreu devido à não aceitação, por Raimundo do Peixe, do término do relacionamento de três anos que mantinha com a vítima. Também foi feita acusação, aceita pelo júri, por posse ilegal de arma de fogo.

Além da pena de 21 anos e nove meses de reclusão, que deverá ser cumprida, inicialmente, em regime fechado, Raimundo Nonato Oliveira foi condenado ao pagamento de 10 dias-multa, que correspondem a um trigésimo do salário mínimo vigente na época do crime.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...